O TGV, a Leste

Em 2016, o troço fronteiriço que leva a linha do Leste até Badajoz e, aí, ao encontro da Linha de Alta Velocidade da Extremadura (a inaugurar em 2017) está como documenta a imagem. O último "aconchego" data do início do século XX, os comboios passam a fronteira a estonteantes 30 km/h, tentando equilibrar-se nos finos e tortos carris de barra curta. No ponto de fronteira, livram-se do pesadelo e entram na "autoestrada" que é a linha espanhola.

20160702202151-5a8fa8ed

Assim vai a fronteira portuguesa que devia servir os portos de Lisboa, Setúbal e Sines com qualidade, eficiência e capacidade. Sempre está em melhor estado que a linha Évora - Elvas: essa, continua com dificuldades para sair sequer do papel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *